Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

As Ondas, Virginia Woolf

23.09.08

ghyg.jpg

Na sinopse desta obra, consta a seguinte afirmação "a mestria de Woolf está em ter chegado a esses fugidios cantos do espírito humano. Como as ondas", e de facto, é essa a sensação ao terminar este romance - provavelmente o trabalho mais experimental de Woolf, publicado em 1931. 

Foi o primeiro romance de Virginia Woolf que tomei em mãos e não foi tarefa fácil. O livro é magnífico e deixou em mim uma profunda marca, mas aviso os leitores de que é um livro que precisa de disponibilidade, tempo para absorver, para ir e vir com as ondas. 

Em As Ondas, não há diálogos entre as personagens, apenas há o seu pensamento. É quase como se, numa mesa, estivessem seis pessoas que intercomunicavam uns com os outros, mas nós, leitores, não ouvíamos as suas falas, ao invés, íamos percorrendo, um a um, tudo aquilo que lhes ia passando pela cabeça, todos os seus pensamentos - o livro é exactamente assim!

E vamos lendo os seus pensamentos ao longo do seu crescimento, pois o romance acompanha os personagens desde a infância até à idade adulta, o que é fascinante!

O livro tem seis personagens, Rhoda, Susan, Jinny, Louis, Neville e Bernard com quem temos contacto directo com os seus pensamentos. Mas depois, entre eles, tudo gira em torno de um personagem ao qual não temos acesso - Percival, cuja morte marca todo o livro. Devo admitir que não percebi o que é que levava aqueles seis personagens a ter uma adoração tão grande por aquele personagem desconhecido (pelo menos aos leitores), viu-o como algo que nós desejamos muito alcançar - o poder. E a morte dele vai arruinar toda a vida dos outros, tanto que todos parecem desistir da vida, atribuindo essa perda de vontade à idade.

Outra coisa engraçada é que ao longo da história, cada um tem os seus medos, e em todos, encontramos os nossos próprios medos, fazendo com que sejamos um pouco de um e de outro.

É uma obra monumental, linda, capaz de misturar prosa e poesia. Para mim, e gosto muito de Mrs. Dalloway, As Ondas são a obra prima de Woolf. 

bertrand.jpg