Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

A Peste, Albert Camus

11.12.08

Publicado em 1947 A Peste é considerada uma alegoria à inumanidade. Contudo, tenho de confessar que este não entrou para a lista dos meus livros predilectos.

Talvez não tenha percebido devidamente o livro, mas começou a tornar-se cansativo a partir de determinada altura. Não deixo, contudo, de vos contar um pouco da história.

Tudo se passa em Orão, uma cidade Argelina. A história começa com o aparecimento de ratos mortos por tudo quanto é sítio, sem aparente razão. Ninguém sabe o que se passa.

O porteiro de Rieux (a personagem central) é o primeiro a morrer, devido a um inchaço anormal de gânglios (o que refiro, desde já, que é uma descrição um pouco enjoativa).

Os médicos, entretanto, reunem-se na Prefeitura e, ainda que sem provas, dizem tratar-se de peste. Uma série de medidas para prevenção são tomadas, até que as portas da cidade são obrigadas a ser fechadas. A quarentena é imposta e os seus habitantes iniciam um percurso de sofrimento e loucura. 

Tal como começou, sem aviso ou razão aparente, a peste desaparece. E há uma passagem muito engraçada, em que dizem que até já há gatos nas ruas!

Penso que é um livro para reler, pois não creio que tenha tirado as conclusões acertadas.

bertrand.jpg