Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Expiação, Ian McEwan

13.10.10

expiacao-k.jpg

Assombroso este livro. Se o filme é dos meus preferidos de sempre, o livro rebentou essa escala. Ao ler esta obra tive laivos de Virginia Woolf e sombras de Jane Austen. É pura e simplesmente brilhante.

É um romance em que a personagem principal é uma promissora escritora e em que o próprio romance que lemos é da sua autoria, uma biografia fantasiada da sua vida e do seu crime. A história começa por nos mostrar a mesma situação vista de três pontos de vista diferentes, depois, vem o crime que perseguirá Briony para o resto da vida e por fim, a tentativa desta por remediar o mal causado.

A forma como uma criança (inocente) põe em causa a vida de terceiros é brutal; mas o livro dá-nos todas as explicações, mostra-nos a sua mente e nós compreendêmo-la - Briony acusa o namorado da irmã Cecilia de ter cometido um crime hediondo e a vida desse futuro médico entra num verdadeiro caos que o levará para a frente de batalha da 2ª Guerra. No decorrer da história vemos que é o seu amor por Cecilia que o mantém vivo, pensando constantemente nas suas palavras "Espero por ti. Volta". O crime de Briony, por ter acusado um inocente, irá sempre persegui-la, e é por isso que, em vez de entrar para a faculdade, como a irmã fizera, decide tornar-se enfermeira - este seu percurso, que acompanhamos, mostra-nos uma Briony diferente daquela que nos foi apresentada no início do romance e é nesta parte que nos reconciliamos com ela. E no último capítulo, perdoamo-la.

É um livro comovente. Mostra-nos como uma acção pode alterar o rumo de uma vida; mostra-nos a dura e cruel realidade do que foi a 2ª Guerra Mundial; mostra-nos um amor que superou todas as barreiras; mostra-nos o sofrimento da culpa e a busca pelo perdão. Eu não sustive as lágrimas, nem no fim do filme, nem no fim do livro.

bertrand.jpg