Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Shirley, Charlotte Brontë (1849)

Ficção - Romance - Clássicos

01.03.20 | L.F. Madeira

13078129.jpg

Shirley foi publicado em 1849, após o sucesso de Jane Eyre. Muitas vezes menosprezado, Shirley apresenta características inovadoras na escrita narrativa, nomeadamente, a utilização do narrador na terceira pessoa ou a existência de duas personagens principais. Inovador também pelos temas abordados de uma perspetiva feminina, incomum na época. Em Shirley, Bronte posiciona-se sobre religião, política, direitos das mulheres, direitos de classes, entre outras.

Yorkshire de 1811 é o cenário do enredo e está envolto em inúmeras referências (que nem sempre acompanhamos) relacionadas com a crise da Revolução Industrial provocada pelas Guerras Napoleónicas e a Guerra de 1812 entre Inglaterra e os EUA, mas também outras referências socioculturais da época. Esta é uma característica que pode, eventualmente, maçar o leitor ou leitora. Sobretudo porque não são meras referências, as personagens do livro tomam partidos, discutem e debatem pontos de vista. Mas ultrapassada a estranheza do choque temporal, confesso que é salutar e enriquecedor abraçar este romance de Bronte onde a escritora põe a escrito uma série de declarações e posições pessoais sobre temas variados o que torna o romance simultaneamente complexo e caótico. 

Existem duas personagens principais neste romance, Shirley e Caroline, unidas por fortes laços de amizade, tendo ambas desafiado os padrões de comportamento da época. Uma curiosidade a respeito de Caroline é que esta personagem terá tido como inspiração a irmã de Charlotte, Anne e Shirley terá correspondido a uma versão idealizada da outra irmã de Charlotte, Emily. Uma outra curiosidade, é a de que foi depois da publicação deste romance que o nome "Shirley" passou também a ser utilizado no feminino, pois até então era um nome exclusivamente masculino. 

Mas como estava a dizer, Shirley fala-nos da amizade entre duas mulheres, aparentemente com muito pouco em comum. E sim, mais do que as relações entre mulher e homem, é a relação entre estas duas mulheres que representa o elo do romance. Shirley é uma mulher que condensa em si atitudes e comportamentos apelidados de masculinos, na medida em que independência e assertividade não eram "próprios" do género feminino. Caroline representa a mulher sem fortuna e as vicissitudes que tal condição implicava na vida e destino da mulher. As relações de desigualdade de género e de poder perpassam todo o romance e compreendemos, pelo paralelismo entre as duas mulheres, quão indissoluvelmente associados estão as questões de género e de poder, na medida em que, pela comparação, verificamos que a vida e destino de Shirley estão muito mais facilitados por esta ter dinheiro, não obstante ser mulher. 

Não é uma Jane Eyre mas, em certa medida, creio que Shirley é uma obra muito mais feminista do que a sua antecessora. Vale a pena mergulhar em Shirley, talvez não como obra de iniciação a Charlotte Bronte, mas como uma continuação e  aprofundamento do pensamento da escritora. Shirley requer paciência e vontade e ajuda muito ler reviews antes de avançarmos para a sua leitura. 

Uma nota, traduzido para português apenas conheço a edição da book it que, creio, já não se encontra facilmente para compra. Não conheço outras edições desta obra traduzidas para português, deixo a sugestão de compra em língua inglesa, embora julgue que será uma leitura mais complicada para não nativos da língua. 

*** 

Quero ler este livro

***

Clássicos Imperdíveis - uma seleção de obras do século XX

Listas de Leitura

01.03.20 | L.F. Madeira

21700671_snwPR.jpg

A segunda parte da lista Clássicos Imperdíveis, agora com o foco no prolífero século XX. As influências anglófonas, ainda preponderantes, esbatem-se nesta lista, em comparação com o século anterior e alcancei igualdade de género nesta Era de emancipação e revoluções, selecionando 50 títulos de escritoras e 50 títulos de escritores. 

As cem obras apresentados nesta lista são fruto de gostos pessoais e escolhas de entre inúmeras listas sobre os melhores livros do século. Não optei por nenhuma ordem de preferência nem cronológica, a lista abaixo indicada serve apenas como rota de uma viagem o que significa que terá desvios pela certa, acidentes e percalços pelo caminho, mas executará a função de me fazer regressar ao trilho quando me sentir perdida. 

 

  1. O Estrangeiro, Albert Camus* (comprar livro)
  2. Um Crime no Expresso do Oriente, Agatha Christie 
  3. O Poço da Solidão, Radclyffe Hall
  4. Rebecca, Daphne Du Maurier
  5. Em Busca do Tempo Perdido, Marcel Proust
  6. O Processo, Franz Kafka(comprar livro)
  7. Vidas de Raparigas e Mulheres, Alice Munro
  8. O Quarto dos Horrores, Angela Carter
  9. A Casa dos Espíritos, Isabel Allende
  10. O Encoberto, Natália Correia
  11. O Principezinho, Antoine de Saint-Exupéry* (comprar livro)
  12. A Condição Humana, André Malraux
  13. As Vinhas da Ira, John Steinbeck
  14. Por Quem os Sinos Dobram, Ernest Hemingway
  15. A Espuma dos Dias, Boris Vian
  16. Esperando Godot, Samuel Beckett
  17. O Dia dos Prodígios, Lídia Jorge
  18. A Hora da Estrela, Clarice Linspector
  19. A História Secreta, Donna Tartt
  20. O Ser e o Nada, Jean Paule Sartre
  21. O Nome da Rosa, Umberco Eco
  22. Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley
  23. O Segundo Sexo, Simone de Beauvoir(comprar livro)
  24. O Diário de Anne Frank, Anne Frank* (comprar livro)
  25. A Obra ao Negro, Marguerite Yourcenar
  26. E Tudo o Vento Levou, Margaret Mitchell
  27. 1984, George Orwell(comprar livro)
  28. Lolita, Vladimir Nobokov
  29. Cem Anos de Solidão, Gabriel Garcia Marquez
  30. O Som e a Fúria, William Faulkner
  31. Thérèse Desqueyroux, François Mauriac
  32. O Amante de Lady Chatterley, D.H. Lawrence* (comprar livro)
  33. A Montanha Mágica, Thomas Mann
  34. O Grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald(comprar livro)
  35. Sei Porque Canta o Pássaro na Gaiola, Maya Angelou   
  36. A Insustentável Leveza do Ser, Milan Kundera(comprar livro)
  37. Uma Cabeça Decepada, Iris Murdoch
  38. O Desprezo, Alberto Moravia
  39. A Guerra dos Mundo, H.G. Wells
  40. Se Isto é um Homem, Primo Levi
  41. O Senhor dos Anéis, J.R.R. Tolkien
  42. A Honra Perdida de Katharina Blum, Heinrich Blum(comprar livro)
  43. As Palavras e as Coisas, Michele Foucault
  44. Na Estrada, Jack Kerouac
  45. O Talentoso Mr. Ripley, Patricia Highsmith
  46. A Fenda, Doris Lessing(comprar livro)
  47. O Coração das Trevas, Joseph Conrad(comprar livro)
  48. O Homem Sem Qualidades, Robert Musil
  49. Mataram a Cotovia, Harper Lee
  50. A Cor Púrpura, Alice Waler
  51. Rumo ao Farol, Virginia Woolf
  52. O Lobo das Estepes, Hermann Hesse
  53. Livro do Desassossego, Fernando Pessoa
  54. A Quinta dos Animais, George Orwell
  55. Fahrenheit 451, Ray Bradbury 
  56. O Deus das Moscas, William Golding(comprar livro)
  57. As Horas, Michael Cunningham(comprar livro)
  58. O Velho e o Mar, Ernest Hemingway
  59. As Ondas, Virginia Woolf(comprar livro)
  60. A Sibilia, Agustina Bessa-Luís* (comprar livro)
  61. Ratos e Homens, John Steinbeck
  62. Servidão Humana, Somerset Maugham
  63. Memória de Elefante, António Lobo Antunes
  64. Ensaio Sobre a Cegueira, José Saramago
  65. Mildred Pierce, James M. Cain
  66. Um Quarto com Vista, E.M. Forster
  67. Reviver o Passado em Brideshead, Evelyn Waugh 
  68. O Fim da Aventura, Graham Greene 
  69. Bom dia, Tristeza, Françoise Sagan
  70. Chéri, Colette
  71. A Saga de Gösta Berling, Selma Lagerlorf
  72. Um Teto Só Seu, Virginia Woolf(comprar livro)
  73. Orlando, Virginia Woolf(comprar livro)
  74. Mrs. Dalloway, Virginia Woolf* (comprar livro)
  75. Olhos Azuis, Cabelo Preto, Marguerite Duras
  76. Moderato Cantabile, Marguerite Duras
  77. Fanny Owen, Agustina Bessa-Luís
  78. As Origens do Totalitarismo, Hannah Arendt
  79. Beloved, Toni Morrison
  80. A Idade da Inocência, Edith Wharton
  81. A História de Uma Serva, Margaret Atwood
  82. A Boa Terra, Pearl S. Buck
  83. O Despertar, Kate Chopin
  84. As Máscaras do Destino, Florbela Espanca* (comprar livro)
  85. A Campânula de Vidro, Sylvia Plath
  86. Vasto Mar de Sargaços, Jean Rhys
  87. A Filha do Optimista, Eudora Welty
  88. O Deus das Pequenas Coisas, Arundhati Roy 
  89. A Morte Veio de Madrugada, Maria Archer
  90. Trópico de Cancer, Henry Miller
  91. Terna é a Noite, F. Scott Fitzgerald 
  92. Contos Exemplares, Sophia de Mello Breyner
  93. Morte no Coração, Elizabeth Bowen 
  94. O Apogeu de Miss Jean Brodie, Muriel Spark 
  95. Náusea, Jean Paule Sartre
  96. O Mestre e Margarita, Mikhaíl Bulgákov 
  97. Retrato do Artista Quando Jovem, James Joyce
  98. A Casa da Felicidade, Edith Wharton
  99. A Mão Esquerda das Trevas, Ursula K.Le Guin
  100. A Lotaria e Outras Histórias, Shirley Jackson

* Já lidos