Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Alma Lusitana

Desafio - Dia do Autor Português

22.05.20 | L.F. Madeira

A Andreia lançou-nos o desafio da Alma Lusitana para assinalarmos, coletivamente, o Dia do Autor Português. Já aqui referi anteriormente que tenho uma lacuna enorme no que toca a escritores portugueses, sobretudo, contemporâneos. Completar este desafio foi uma chamada de atenção para colmatar essa falha literária! 

 

  • Porto | Um autor que nunca tenhas lido, mas que está na tua lista

Natália Correia, quero muito ler a sua poesia, mas também a sua narrativa. A sua personalidade é fascinante, a sua escrita sê-lo-á igualmente. 

  • Aveiro | Um livro para morar

Cidade e as Serras de Eça de Queirós porque, tal como Jacinto, é o bucólico e a sua pureza que me preenche a alma. 

  • Coimbra | Um livro do teu autor favorito

O Primo Basílio de Eça de Queirós, escolhi este por ter sido o primeiro que li do autor, tinha então treze anos e foi o primeiro "clássico" que tomei em mãos. 

  • Leiria | Um livro para reler

Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco, não porque tenha gostado da leitura da primeira vez, simplesmente porque acho que o li no momento errado e não apreciei a sua grandeza, tendo colocado o autor de lado de vez (muito por culpa da feroz rivalidade com Eça de Queirós). Quero remendar esta situação.  

  • Ericeira | Um livro que te transporta para uma zona do país de que gostas

Os Maias de Eça de Queirós, por causa de Sintra e das memórias da meninice. 

  • Guimarães | Um livro que deveria ter uma adaptação cinematográfica

Memorial do Convento de José Saramago, este livro merecia uma versão na tela. Não era incrível? 

  • Sintra | Um livro de poesia

Antologia Poética de Florbela Espanca por aos treze anos me ter enfeitiçado. 

  • Bragança | O primeiro autor que leste

Alice Vieira a primeira escritora portuguesa que li e adorei. 

  • Gaia | Um livro infanto-juvenil

Rosa Minha Irmã Rosa de Alice Vieira, um livro ternurento e que tanto sentido vez para mim na altura em que o li. 

  • Lisboa | Um livro que mencione outras expressões artísticas

Felizmente Há Luar! de Luís de Sttau Monteiro, pela sua dramaturgia e simbologia histórica. 

  • Braga | Um livro passado na tua estação do ano favorita

O Rapaz de Bronze de Sophia de Mello Breyner, por evocar a Primavera em todas as palavras. 

  • Óbidos | O livro com a capa mais bonita

Os Lusíadas de Luís de Camões, o que tenho cá em casa tem uma encadernação dura com filamentos dourados, gosto muito dela. 

E por último, o desafio extra, tal como a Andreia pediu!

  • Lousã | O último livro que leste, escrito por uma mulher

A Costa dos Murmúrios de Lídia Jorge, um livro a que tenho de voltar.