Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

A Amiga Genial, Elena Ferrante (2011)

11.01.20

A-Amiga-Genial.jpg

Elena Ferrante presenteou-nos em 2011 com a primeira de quatro obras da série A Amiga Genial. Ignorante de todo o rebuliço causado por Elena Ferrante, o seu pseudónimo e a sua misteriosa identidade, algures em meados de 2018 decidi comprar este título na sequência de uma recomendação de um amigo no Goodreads. 

Há livros que nos enchem o coração e preenchem um certo vazio na alma. Este é um deles. Elena Ferrante transporta-nos para um universo tão cru e doce, violento e sonhador, como a própria realidade. 

Assente num cenário Napolitano, na década de 50, vamos acompanhando os primeiros passos da relação de amizade entre duas meninas - inicialmente nos seus sete/oito anos, até aos dezassete (neste primeiro volume). E quão raro é encontrar uma história com esta premissa - a da amizade sororal entre duas jovens crianças meninas!

Este livro entranhou-se na pele. Cativou-me no primeiro segundo. Nos primeiros capítulos, do relato da infância de Lila e Lenú, encontrei tantos pontos de contacto, mais ou menos definidos, com pequenos episódios da infância do meu pai, tal como ele a relata - talvez daí a imediata afinidade com a história. Mas não só. A descrição sincera e sem filtros desta amizade intensa, simbiótica, de inveja e admiração, de rivalidade e lealdade, de sonhos e desgostos, é tão pura, tão palpável que me deixou, tantas vezes, lágrimas no coração e um sorriso nos olhos. 

Ansiosa por tomar nas mãos a segunda parte desta história - História do Novo Nome, vou aguardando e saboreando, nos entretantos, a riqueza e singularidade de A Amiga Genial que, num espaço de dias, ganhou lugar assente na minha  lista de livros favoritos. 

***

Quero este livro

***