Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Clássicos Imperdíveis - uma seleção de obras do século XX

Listas de Leitura

01.03.20 | L.F. Madeira

21700671_snwPR.jpg

A segunda parte da lista Clássicos Imperdíveis, agora com o foco no prolífero século XX. As influências anglófonas, ainda preponderantes, esbatem-se nesta lista, em comparação com o século anterior e alcancei igualdade de género nesta Era de emancipação e revoluções, selecionando 50 títulos de escritoras e 50 títulos de escritores. 

As cem obras apresentados nesta lista são fruto de gostos pessoais e escolhas de entre inúmeras listas sobre os melhores livros do século. Não optei por nenhuma ordem de preferência nem cronológica, a lista abaixo indicada serve apenas como rota de uma viagem o que significa que terá desvios pela certa, acidentes e percalços pelo caminho, mas executará a função de me fazer regressar ao trilho quando me sentir perdida. 

 

  1. O Estrangeiro, Albert Camus* (comprar livro)
  2. Um Crime no Expresso do Oriente, Agatha Christie 
  3. O Poço da Solidão, Radclyffe Hall
  4. Rebecca, Daphne Du Maurier
  5. Em Busca do Tempo Perdido, Marcel Proust
  6. O Processo, Franz Kafka(comprar livro)
  7. Vidas de Raparigas e Mulheres, Alice Munro
  8. O Quarto dos Horrores, Angela Carter
  9. A Casa dos Espíritos, Isabel Allende
  10. O Encoberto, Natália Correia
  11. O Principezinho, Antoine de Saint-Exupéry* (comprar livro)
  12. A Condição Humana, André Malraux
  13. As Vinhas da Ira, John Steinbeck
  14. Por Quem os Sinos Dobram, Ernest Hemingway
  15. A Espuma dos Dias, Boris Vian
  16. Esperando Godot, Samuel Beckett
  17. O Dia dos Prodígios, Lídia Jorge
  18. A Hora da Estrela, Clarice Linspector
  19. A História Secreta, Donna Tartt
  20. O Ser e o Nada, Jean Paule Sartre
  21. O Nome da Rosa, Umberco Eco
  22. Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley
  23. O Segundo Sexo, Simone de Beauvoir(comprar livro)
  24. O Diário de Anne Frank, Anne Frank* (comprar livro)
  25. A Obra ao Negro, Marguerite Yourcenar
  26. E Tudo o Vento Levou, Margaret Mitchell
  27. 1984, George Orwell(comprar livro)
  28. Lolita, Vladimir Nobokov
  29. Cem Anos de Solidão, Gabriel Garcia Marquez
  30. O Som e a Fúria, William Faulkner
  31. Thérèse Desqueyroux, François Mauriac
  32. O Amante de Lady Chatterley, D.H. Lawrence* (comprar livro)
  33. A Montanha Mágica, Thomas Mann
  34. O Grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald(comprar livro)
  35. Sei Porque Canta o Pássaro na Gaiola, Maya Angelou   
  36. A Insustentável Leveza do Ser, Milan Kundera(comprar livro)
  37. Uma Cabeça Decepada, Iris Murdoch
  38. O Desprezo, Alberto Moravia
  39. A Guerra dos Mundo, H.G. Wells
  40. Se Isto é um Homem, Primo Levi
  41. O Senhor dos Anéis, J.R.R. Tolkien
  42. A Honra Perdida de Katharina Blum, Heinrich Blum(comprar livro)
  43. As Palavras e as Coisas, Michele Foucault
  44. Na Estrada, Jack Kerouac
  45. O Talentoso Mr. Ripley, Patricia Highsmith
  46. A Fenda, Doris Lessing(comprar livro)
  47. O Coração das Trevas, Joseph Conrad(comprar livro)
  48. O Homem Sem Qualidades, Robert Musil
  49. Mataram a Cotovia, Harper Lee
  50. A Cor Púrpura, Alice Waler
  51. Rumo ao Farol, Virginia Woolf
  52. O Lobo das Estepes, Hermann Hesse
  53. Livro do Desassossego, Fernando Pessoa
  54. A Quinta dos Animais, George Orwell
  55. Fahrenheit 451, Ray Bradbury 
  56. O Deus das Moscas, William Golding(comprar livro)
  57. As Horas, Michael Cunningham(comprar livro)
  58. O Velho e o Mar, Ernest Hemingway
  59. As Ondas, Virginia Woolf(comprar livro)
  60. A Sibilia, Agustina Bessa-Luís* (comprar livro)
  61. Ratos e Homens, John Steinbeck
  62. Servidão Humana, Somerset Maugham
  63. Memória de Elefante, António Lobo Antunes
  64. Ensaio Sobre a Cegueira, José Saramago
  65. Mildred Pierce, James M. Cain
  66. Um Quarto com Vista, E.M. Forster
  67. Reviver o Passado em Brideshead, Evelyn Waugh 
  68. O Fim da Aventura, Graham Greene 
  69. Bom dia, Tristeza, Françoise Sagan
  70. Chéri, Colette
  71. A Saga de Gösta Berling, Selma Lagerlorf
  72. Um Teto Só Seu, Virginia Woolf(comprar livro)
  73. Orlando, Virginia Woolf(comprar livro)
  74. Mrs. Dalloway, Virginia Woolf* (comprar livro)
  75. Olhos Azuis, Cabelo Preto, Marguerite Duras
  76. Moderato Cantabile, Marguerite Duras
  77. Fanny Owen, Agustina Bessa-Luís
  78. As Origens do Totalitarismo, Hannah Arendt
  79. Beloved, Toni Morrison
  80. A Idade da Inocência, Edith Wharton
  81. A História de Uma Serva, Margaret Atwood
  82. A Boa Terra, Pearl S. Buck
  83. O Despertar, Kate Chopin
  84. As Máscaras do Destino, Florbela Espanca* (comprar livro)
  85. A Campânula de Vidro, Sylvia Plath
  86. Vasto Mar de Sargaços, Jean Rhys
  87. A Filha do Optimista, Eudora Welty
  88. O Deus das Pequenas Coisas, Arundhati Roy 
  89. A Morte Veio de Madrugada, Maria Archer
  90. Trópico de Cancer, Henry Miller
  91. Terna é a Noite, F. Scott Fitzgerald 
  92. Contos Exemplares, Sophia de Mello Breyner
  93. Morte no Coração, Elizabeth Bowen 
  94. O Apogeu de Miss Jean Brodie, Muriel Spark 
  95. Náusea, Jean Paule Sartre
  96. O Mestre e Margarita, Mikhaíl Bulgákov 
  97. Retrato do Artista Quando Jovem, James Joyce
  98. A Casa da Felicidade, Edith Wharton
  99. A Mão Esquerda das Trevas, Ursula K.Le Guin
  100. A Lotaria e Outras Histórias, Shirley Jackson

* Já lidos

4 comentários

  • Imagem de perfil

    L.F. Madeira

    01.03.20

    Caro Anónimo, não tenho por hábito julgar o que é melhor ou pior para os outros. Gosto de ler, portanto, leio. Incentivo os que me rodeiam a fazê-lo, converso sobre, escrevo sobre e ofereço ou empresto os livros que leio. A leitura, para mim, é uma fonte de partilha (mais ou menos) silenciosa. E a cultura, como amplexo de uma dada sociedade (conhecimento, arte, tradições, etc), assenta na partilha e na forma como cada um de nós, o seu alvo, atua (ou não) como seu legado. Na minha perspetiva, os livros, pela sua democratização e pela sua interpelação direta, pessoal e quase intransmissível com o destinatário, são a fonte predileta de cultura - pelo que, a jeito de conclusão diria "não é preciso queimar livros para destruir uma cultura. Basta fazer com que as pessoas deixem de lê-los!" (Ray Bradbury).
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    02.03.20

    1 - Apareci aqui como "anónimo" (por motivos alheios à minha vontade); quando eu sou: "sinónimo"; (as minhas desculpas); 2 - Não vi respondida a minha pergunta a respeito dos baixos hábitos de leitura dos portugueses. Eu tenho a minha teoria e gostaria de aprender mais e esclarecer-me a respeito. Eu gostava tanto de falar de livros, leituras nos tempos livres mas não tenho com quem ! Paciência.
    nos tempos livres - ler é o melhor remédio
    https://lereomelhorremedio.blogs.sapo.pt/
  • Imagem de perfil

    L.F. Madeira

    02.03.20

    Caro ler é o melhor remédio, ora aí está uma boa resposta para a sua pergunta. Ler é o melhor remédio para mim, seja nos tempos livres ou não.
    Voltando à sua pergunta, nunca refleti seriamente sobre a questão dos hábitos de leitura dos portugueses nem tão pouco consigo discernir as causas para termos índices abaixo da média europeia, por exemplo. Gostava que todos lêssemos mais, que as crianças e jovens lessem mais e que o hábito de leitura fosse incutido desde cedo de forma a tornar-se natural, regular, precisamente porque a cultura de uma sociedade encontra nos livros o seu primeiro alimento, o que me levou a citar aquela frase de Bradbury - se as pessoas não lerem livros há uma parte da cultura que se perde, há uma sociedade que se desfragmenta e que se descaracteriza.
    Eu gosto de ler, gosto da solenidade e a da solidão do ato de ler; tal como gosto da outra face, da partilha de uma boa história, da discussão sobre uma desconcertante personagem - é com muito gosto que, não só visitarei o seu blogue, como também comentarei!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.