Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

O Calafrio, Henry James (1898)

Ficção - Horror/Gótico - Clássicos

31.10.19 | L.F. Madeira

61433948_max.jpg

Diretamente da plataforma Winkingbooks que me proporcionou a possibilidade de ler esta obra que há tanto tempo desejava. 

Coincidência ou destino, terminei esta obra em plena noite do dia das Bruxas - nada mais apropriado! Mas a verdade é que fiquei de tal forma presa àquelas páginas que não descansei enquanto não descobri que figuras incorpóreas eram aquelas que atormentavam as personagens criadas por Henry James.

Henry James apresentou esta obra ao público em 1898 numa série de fascículos, conforme era comum na época - ainda que andasse a pensar na história desde 1895, altura em que lhe terá sido relatada uma situação, mais ou menos verídica, com os mesmos contornos pelo Arcebispo de Canterbury. Classificada como uma história de fantasmas, O Calafrio centra-se numa jovem governanta que, ainda no início de vida, decide aceitar a tarefa de cuidar de duas crianças para a bucólica Bly onde inicia uma verdadeira vigília pelo o cuidado e bem-estar daqueles pequenos, numa atmosfera antagónica de beleza e crueldade, de tranquilidade e inquietude.

O leitor é introduzido neste enredo de mistério e suspense logo desde a primeira página em que o narrador nos diz que irá desvendar um manuscrito que conta a história de uma jovem governanta ou preceptora, repleto de suspense e calafrios. E assim acontece na verdade, o enredo envolve e revolve o leitor numa teia onde a  fronteira entre realidade e ficção se torna muito ténue, quase como que num exercício de empatia pela preceptora, o próprio leitor questiona pela sua sanidade mental. 

Ainda que esta não seja uma tradicional história de fantasmas,  na minha opinião, mais do que a extravagancia pelo paranormal, Henry James, convida o leitor a um exercício de imersão psicológica sobre o medo, a imaginação, o bem e o mal. Henry James usa e abusa da narrativa e da ficção para convencer e manipular o leitor deixando-nos permanentemente na dúvida e dramaticamente ansiosos por virar a próxima página!

Mesmo para quem não é fã do género, esta é uma daquelas histórias de fantasmas que precisam de constar da lista do leitor mais atento. 

***

Quero este livro

***

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.