Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

As Mulherzinhas (1868), Louisa May Alcott

Ficção - Clássicos

11.10.20 | Margarida M. | ver comentários (1)
Hoje escrevo sobre mais um clássico que não pode faltar nas listas de leitura. “As Mulherzinhas”. Um conto que, retratando a vida da família “March”durante o período de guerra civil americana (1861-5), toma o seu foco em algo mais, algo que, no contexto temporal (...)

O Nome da Rosa (1980), Umberto Eco

Ficção Histórica - Mistério/Thriller - Clássicos

06.09.20 | L.F. Madeira | ver comentários (12)
Ora quem diria que um grupo de monges, frades e inquisidores do século XIV me tiraria o sono de forma tão aditiva. Trata-se de um livro fascinante que talvez não possa ser resumido como farei de seguida, por encerrar significados mais abrangentes e indefinidos. Mas uma (...)

The Origins of Totalitarianism (1951), Hannah Arendt

Não-ficção - História - Política - Filosofia - Clássicos

03.09.20 | L.F. Madeira | comentar
Ora aqui está uma leitura poderosa e extremamente estimulante. Numa altura de turbulência social e política por todo o mundo, com o (re)surgimento de vagas populistas e demagogias assustadoramente similares a um passado recente, este clássico de não-ficção do (...)

Longe da Multidão (1874), Thomas Hardy

Ficção - Romance - Clássicos

17.08.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
Encantador, pura e simplesmente encantador. Esta tradução então, está magnificamente bem conseguida. Qualquer leitora ou leitor gosta de histórias bem contadas e esta pertence sem dúvida ao rol! Nunca tinha lido Thomas Hardy, embora já fosse espectadora atenta das (...)

The Voyage Out (1915), Virginia Woolf

Ficção - Romance - Clássicos

14.08.20 | L.F. Madeira | comentar
O primeiro romance de Virginia Woolf, The Voyage Out, ou em português A Viagem, é exatamente isso, o início de um percurso de uma das maiores escritoras da literatura moderna ocidental. Neste romance de estreia, ainda não encontramos o estilo vincado da escrita de (...)

As Máscaras do Destino (1931), Florbela Espanca

Contos - Clássicos

21.07.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
É hábito falar de Florbela Espanca e de poesia. Não é este o caso. Neste singelo livro, Espanca presenteia-nos com oito contos cujo elo comum é a morte.  Embora escrito após e em razão da morte do seu irmão, Apeles, em 1927, num acidade de aviação, As Máscaras (...)

Herland (1915), Charlotte Perkins Gilman

Ficção científica - Utopia/Distopia - Feminismo

15.07.20 | L.F. Madeira | ver comentários (6)
Cada leitora tem o seu tempo, por vezes a leitura varre as páginas de um livro numa noite ou numa mão de dias, outras vezes, nem tanto. Neste caso, não posso deixar de mostrar surpresa pelo tempo desta leitura de pouco menos de 150 páginas - mais de um mês mediou o (...)

The Golden Notebook (1962), Doris Lessing

Ficção - Clássicos - Feminismo

13.06.20 | L.F. Madeira | ver comentários (7)
Este é o oitavo livro de Doris Lessing que tomo em mãos. Comecei a ler esta escritora com dezassete anos e depois nos vinte anos fiz um périplo pelas suas obras principais, requisitando livro atrás de livro na Biblioteca Geral da UC, fazendo dela uma amiga sempre (...)

As Horas (1998), Michael Cunningham

Ficção - Clássicos

18.05.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
Tenho tido sorte com grande parte das minhas escolhas de leitura para 2020. Adiei por muito tempo a leitura deste livro, mas creio que o fiz no momento certo, como uma circunferência que se completa. As Horas, romance premiado do escritor Michael Cunningham, publicado (...)

Húmus (1917), Raul Brandão

Ficção - Clássicos

11.05.20 | L.F. Madeira | ver comentários (3)
Publicado em 1917, Húmus demoraria ainda largas dezenas de anos a ser incluído na estante das grandes obras nacionais. Herberto Hélder foi talvez o escritor que mais divulgou a obra de Raul Brandão e a fez chegar ao seu legítimo lugar como um dos maiores clássicos da (...)

A Honra Perdida de Katharina Blum, Heinrich Boll (1974)

Ficção - Clássicos

21.04.20 | L.F. Madeira | comentar
O enredo, magnificamente sintetizado e de fácil leitura, coloca uma importante questão ao leitor - a liberdade de expressão é um fim que justifica todos os meios? Ou talvez não seja esta a questão, não tão radical, pelo menos. Não, a pergunta que paira e que (...)