Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Shirley, Charlotte Brontë (1849)

01.03.20
Shirley foi publicado em 1849, após o sucesso de Jane Eyre. Muitas vezes menosprezado, Shirley apresenta características inovadoras na escrita narrativa, nomeadamente, a utilização do narrador na terceira pessoa ou a existência de duas personagens principais. Inovador (...)

Macbeth, William Shakespeare (1606)

21.02.20
A tragédia medieval Macbeth foi a minha estreia com Shakespeare. Não posso dizer que tenha sido arrebatada, porque não o fui, todavia, saboreio ainda a delícia de ler uma tradução tão sublime. Trata-se de um texto para peça teatral e será nos palcos, certamente, (...)

Mulherzinhas, Louisa May Alcott (1868)

09.02.20
Por influência do desafio de uma amiga para ir ao cinema assistir ao - esplêndido - filme Mulherzinhas, resolvi reler a obra de Louisa Alcott que me acompanhou desde cedo na infância e à qual regressei poucas vezes. Que feliz resolução! Reler Mulherzinhas trouxe-me (...)

O Coração das Trevas, Joseph Conrad (1902)

03.02.20
Não sei como me justificar, mas não consegui digerir este clássico dos inícios do século XX. Efetivamente a leitura foi intragável, passava as páginas e não conseguia nunca envolver-me. Sob pena de soar misândrica, a verdade é que senti estar a ler um livro (...)

Frankenstein, Mary Wollstonecraft Shelley (1818)

26.01.20
Já conhecia os personagens deste épico da literatura, mas foi após ver a série Penny Dreadful que tomei a resolução de ler esta narrativa quase poética sobre a existência humana escrita pela pioneira Mary Shelley. Este livro tem uma beleza intrínseca e uma (...)

A Morte de Ivan Ilitch, Lev Tolstoi (1886)

26.01.20
Um pequeno livro com uma história monumentalmente elaborada. Lido num trago, numa tarde de domingo. Foi simultaneamente uma fonte de iluminação e um murro no estômago.  Tolstoi apresentou esta magnífica obra literária em 1886, nesta breve novela conhecemos Ivan (...)

Agnes Grey, Anne Brontë (1847)

02.08.19
Queria ler uma obra de Anne Brontë faz muito tempo. Não fiz a minha estreia com o romance mais famoso da autora, A Inquilina de Wildfell Hall, (...)