Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Longe da Multidão (1874), Thomas Hardy

Ficção - Romance - Clássicos

17.08.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
Encantador, pura e simplesmente encantador. Esta tradução então, está magnificamente bem conseguida. Qualquer leitora ou leitor gosta de histórias bem contadas e esta pertence sem dúvida ao rol! Nunca tinha lido Thomas Hardy, embora já fosse espectadora atenta das (...)

The Golden Notebook (1962), Doris Lessing

Ficção - Clássicos - Feminismo

13.06.20 | L.F. Madeira | ver comentários (7)
Este é o oitavo livro de Doris Lessing que tomo em mãos. Comecei a ler esta escritora com dezassete anos e depois nos vinte anos fiz um périplo pelas suas obras principais, requisitando livro atrás de livro na Biblioteca Geral da UC, fazendo dela uma amiga sempre (...)

As Horas (1998), Michael Cunningham

Ficção - Clássicos

18.05.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
Tenho tido sorte com grande parte das minhas escolhas de leitura para 2020. Adiei por muito tempo a leitura deste livro, mas creio que o fiz no momento certo, como uma circunferência que se completa. As Horas, romance premiado do escritor Michael Cunningham, publicado (...)

Melodia Interrompida (1934), Boris Pasternak

Ficção - Novela

15.05.20 | L.F. Madeira | comentar
Povest (título original em russo), publicado em 1934, viria depois a ser republicada em inglês em 1958 com o título Last Summer. Este pequeno livro, uma novela, conta-nos a história de Sérgio, o personagem principal que, no inverno de 1916 visita a sua irmã e, num (...)

Deus Ajude a Criança (2015), Toni Morrison

Ficção - Romance

13.05.20 | L.F. Madeira | comentar
Dizem que Toni Morrison se deve ler na edição original em inglês, na medida em que o seu estilo de narrativa poética e a riqueza da sua escrita é dificilmente alcançável por intermédio de uma tradução. Talvez. Publicado originalmente em 2015, Deus Ajude a Criança (...)

Húmus (1917), Raul Brandão

Ficção - Clássicos

11.05.20 | L.F. Madeira | ver comentários (3)
Publicado em 1917, Húmus demoraria ainda largas dezenas de anos a ser incluído na estante das grandes obras nacionais. Herberto Hélder foi talvez o escritor que mais divulgou a obra de Raul Brandão e a fez chegar ao seu legítimo lugar como um dos maiores clássicos da (...)

O Poder, Naomi Alderman (2016)

Ficção científica - Feminismo - Utopia/Distopia

28.04.20 | L.F. Madeira | comentar
O mote deste livro é aliciante, demasiado aliciante. Curioso, como a sua leitura instiga um sentimento de retaliação. Devo confessar, em muitos momentos, senti algo muito semelhante a um prazer sádico enquanto devorava as páginas deste romance fantástico, ou de (...)

A Costa dos Murmúrios, Lídia Jorge (1988)

Ficção - Romance

25.04.20 | L.F. Madeira | comentar
Não sei se compreendi este livro. Receio que não. Ora aqui está uma premissa pouco promissora para o que abaixo escrevo.  O enredo, complexo (ainda que o estilo de escrita seja cativante), inicia-se com uma estória dentro da estória, uma espécie de relato ou de (...)

A Honra Perdida de Katharina Blum, Heinrich Boll (1974)

Ficção - Clássicos

21.04.20 | L.F. Madeira | comentar
O enredo, magnificamente sintetizado e de fácil leitura, coloca uma importante questão ao leitor - a liberdade de expressão é um fim que justifica todos os meios? Ou talvez não seja esta a questão, não tão radical, pelo menos. Não, a pergunta que paira e que (...)

O Segundo Sexo Vol. II, Simone de Beauvoir (1949)

Não-ficção - Feminismo - Filosofia - Clássicos

10.04.20 | L.F. Madeira | comentar
No segundo volume de O Segundo Sexo, Beauvoir explora brilhantemente a formação e a situação das mulheres, concluindo que a mulher não é vítima de nenhuma fatalidade misteriosa, é a sua situação que a limita, é o molde em que o mundo está perspetivado que lhe (...)

Macbeth, William Shakespeare (1606)

Peça teatral - Drama - Clássicos

21.02.20 | L.F. Madeira | comentar
A tragédia medieval Macbeth foi a minha estreia com Shakespeare. Não posso dizer que tenha sido arrebatada, porque não o fui, todavia, saboreio ainda a delícia de ler uma tradução tão sublime. Trata-se de um texto para peça teatral e será nos palcos, certamente, (...)