Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Longe da Multidão (1874), Thomas Hardy

Ficção - Romance - Clássicos

17.08.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
Encantador, pura e simplesmente encantador. Esta tradução então, está magnificamente bem conseguida. Qualquer leitora ou leitor gosta de histórias bem contadas e esta pertence sem dúvida ao rol! Nunca tinha lido Thomas Hardy, embora já fosse espectadora atenta das (...)

The Golden Notebook (1962), Doris Lessing

Ficção - Clássicos - Feminismo

13.06.20 | L.F. Madeira | ver comentários (7)
Este é o oitavo livro de Doris Lessing que tomo em mãos. Comecei a ler esta escritora com dezassete anos e depois nos vinte anos fiz um périplo pelas suas obras principais, requisitando livro atrás de livro na Biblioteca Geral da UC, fazendo dela uma amiga sempre (...)

As Horas (1998), Michael Cunningham

Ficção - Clássicos

18.05.20 | L.F. Madeira | ver comentários (2)
Tenho tido sorte com grande parte das minhas escolhas de leitura para 2020. Adiei por muito tempo a leitura deste livro, mas creio que o fiz no momento certo, como uma circunferência que se completa. As Horas, romance premiado do escritor Michael Cunningham, publicado (...)

Shirley, Charlotte Brontë (1849)

Ficção - Romance - Clássicos

01.03.20 | L.F. Madeira | comentar
Shirley foi publicado em 1849, após o sucesso de Jane Eyre. Muitas vezes menosprezado, Shirley apresenta características inovadoras na escrita narrativa, nomeadamente, a utilização do narrador na terceira pessoa ou a existência de duas personagens principais. Inovador (...)

O Crime de Lorde Arthur Savile, Oscar Wilde (1891)

Contos - Mistério/Thriller - Clássicos

24.02.20 | L.F. Madeira | comentar
Oscar Wilde publicou apenas um romance na sua vida, O Retrato de Dorian Gray, a sua restante obra é composta de contos e dramaturgia. Nesta seleção das edições quasi, reúnem-se dois contos de Oscar Wilde, O Crime de Lorde Arthur Savile e A Esfinge sem Segredos ambos (...)

Macbeth, William Shakespeare (1606)

Peça teatral - Drama - Clássicos

21.02.20 | L.F. Madeira | comentar
A tragédia medieval Macbeth foi a minha estreia com Shakespeare. Não posso dizer que tenha sido arrebatada, porque não o fui, todavia, saboreio ainda a delícia de ler uma tradução tão sublime. Trata-se de um texto para peça teatral e será nos palcos, certamente, (...)

A Room of One's Own, Virginia Woolf (1929)

Não-ficção - Ensaio - Feminismo - Clássicos

01.02.20 | L.F. Madeira | comentar
Li este ensaio pela primeira vez em 2013, pouco mais tinha do que vinte anos. Reli-o hoje. Vibrei então, vibrei agora e sem grandes adivinhações, vibrarei de cada vez que o reler. Que ensaio tão profundamente bem escrito! É um incontornável texto feminista e, não (...)

Aurora Boreal, Asa Larsson (2003)

Ficção - Mistério/Thriller - Policial

16.01.20 | L.F. Madeira | comentar
A atmosfera nórdica é, por si só, cativante - pois na qualidade de admiradora da sociedade escandinava, basta a referência a Estocolmo, neve e aurora boreal para agarrar a minha atenção.  O leitor é testemunha de um crime, logo nas primeiras páginas - o que (...)

Death and Nightingales, Eugene McCabe (1992)

Ficção Histórica - Romance

18.11.19 | L.F. Madeira | comentar
Um romance diferente e arrebatador pela sua profundidade e impiedade. Infelizmente, ainda não traduzido para a língua portuguesa, optei por me deixar levar pela versão original e sem pingo de arrependimento. Tenso e intenso, este romance tem como personagem principal (...)

O Calafrio, Henry James (1898)

Ficção - Horror/Gótico - Clássicos

31.10.19 | L.F. Madeira | comentar
Diretamente da plataforma Winkingbooks que me proporcionou a possibilidade de ler esta obra que há tanto tempo desejava.  Coincidência ou destino, terminei esta obra em plena noite do dia das Bruxas - nada mais apropriado! Mas a verdade é que fiquei de tal forma presa (...)

Menina Júlia, August Strindberg (1888)

Peça teatral - Drama

28.10.19 | L.F. Madeira | comentar
Menina Júlia do dramaturgo August Strindberg, publicada em 1888, é uma peça de teatro excepcional.  Abordando temas variados, tendo apenas três personagens, percorremos questões como a divisão e distinção de classes, ambição, emancipação, frustração e (...)