Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Satânia, Judith Teixeira

23.10.19
Judith Teixeira, escritora e poetisa, contemporânea de Florbela Espanca, não logrou da mesma fama desta, ainda que ambas se debrucem sobre temáticas semelhantes, como a feminilidade, o erotismo, a sensualidade. A obra poética e narrativa de Judith Teixeira foi, desde o (...)

Clássicos da Literatura Portuguesa - uma lista pessoal

25.09.19
Aqui me confesso, na esperança de expiar as minhas faltas no que à literatura portuguesa diz respeito e que venho negligenciando desde há muito tempo. Assim, após alguma pesquisa, reuni uma lista de 30 obras clássicas da literatura portuguesa, à qual procurarei (...)

Carlota Joaquina - O Pecado Espanhol, Marsilio Cassotti

11.10.11
Não se trata de uma obra ficcionada onde a personagem principal é Carlota Joaquina, mas antes, uma biografia daquela que viria a ser a última rainha portuguesa vinda de Espanha. Temos, generalizadamente, uma má imagem de Carlota Joaquina - quem não recorda a (...)

O Crime do Padre Amaro, Eça de Queiroz

04.05.11
O Crime do Padre Amaro surgiu na forma de folhetim na "Revista Ocidental", em 1875. Mais tarde, tomando uma versão compilada em 1876. De uma crueza atroz, este romance ataca os vícios e corrupção do clero e da sociedade burguesa da época. Considerado por muitos, a (...)

As Farpas, Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão

28.04.11
As Farpas, aqui compiladas num só volume, foram publicações mensais escritas por Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão, corria o ano de 1871. Mais tarde, em 1890, Eça de Queiroz publicaria as suas "Farpas" numa obra intitulada Campanha Alegre e Ramalho Ortigão, faria o (...)

Eça de Queirós, Maria Filomena Mónica

08.10.08
Nunca tinha lido nenhuma Biografia, e não me podia ter estreado com nenhuma melhor, ou não estivessemos a falar do meu idolatrado Eça de Queirós. Conheci uma série de factos sobre a vida do escritor que nem em sonhos me passara pela cabeça. Eça de Queirós viveu (...)

Os Maias, Eça de Queiroz

30.07.07
Leitura obrigatória do 11º ano mas que no entanto já tinha lido dois anos antes. Foi o segundo livro de Eça de Queirós que li, e fiquei totalmente apaixonada. É o livro mais conhecido do autor. Publicado em 1888. É um romance realista com uns "cheirinhos" a (...)