Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Queirosiana

Blogue sobre livros, leituras, escritores e opiniões

Ten Days in a Mad-House (1887), Nellie Bly

Não Ficção - Reportagem

08.09.20 | L.F. Madeira

55104410._UY2250_SS2250_.jpg

Depois da recomendação no blogue Sweet Stuff acabei por mergulhar de cabeça nesta leitura. É uma leitura extremamente gráfica e inquietante por retratar, na primeira pessoa, a realidade crua das mulheres diagnosticadas (e perdoem-me, mas nalgumas situações, quase aleatoriamente) com doenças mentais no século XIX e seu incerto e desesperante destino nas instituições públicas de acolhimento e tratamento. 

Nelly Bly (pseudónimo) foi uma jornalista norte-americana do século XIX, entre outras profissões e atividades, tendo ficado conhecida por fazer reportagens de investigação e, neste caso em particular, por ter fingido doença mental de forma a ser internada num asilo para tratamento de mulheres doentes mentais e poder retratar na primeira pessoa, as condições e tratamentos a que estas mulheres estavam sujeitas. Entre outras reportagens, Nelly Bly ficou também famosa por ter recriado a volta ao mundo de Julio Verne, neste caso, em 72 dias, viajando quase sempre sozinha. 

Não pude deixar de recordar o filme Girl, Interrupted, baseado no livro com o mesmo título de Susanna Kaysen. 

Uma pequena curiosidade, eu sabia que já tinha ouvido este nome algures e aqui está a razão. 

***

5 comentários

Comentar post